RETALHOS X PAULO KHURY

DO IMPROVÁVEL TUDO SE FEZ NOVO

A primeira coleção da Com Retalhos conta com uma participação especial em algumas das peças do drop do artista Paulo Khury, que assim como a marca passa por um momento de desafios ao olhar para seus “retalhos” e a partir daí dar vida a criação.

PAULO KHURY

Paulo Khury é artista e designer gráfico a mais de 10 anos, com um trabalho que abrange uma gama extensa de formatos e projetos. A colaboração junto da Com Retalhos ocorreu durante o período de recuperação pós-cirurgica de um reimplante do dedo indicador na mão direita, após um acidente grave com uma serra de mesa. As peças foram todas pintadas com a mão esquerda trazendo à vida uma arte que comunica o estado de suas capacidades enquanto limitadas, e honestidade que fala com todo o conceito da marca.

“A experiência humana é cada vez mais o que me fascina em meu trabalho como artista. Particularmente esse ano a minha própria caminhada, sob uma ótica renovada para a introspecção genuína, ofereceu muita matéria prima. Dentre tantos acontecimentos e aventuras engajadas, minha mais recente peripécia foi quase decepar por completo meu dedo, enquanto serrava madeira para uma estante que construía. Não sou marceneiro. Apesar de ser questionado toda vez que conto essa história.

O penoso processo pós-operatório, com todo seu detalhe e cuidado exigido, já sugou de mim o bastante para conscientemente poupá-lo do relato completo, porém suas lições e aprendizagens deixaram marcas notáveis. O dedo que cortei foi na mão direita, mão que uso para escrever, trabalhar, pintar. Forçado ao repouso, estive impedido de seguir normalmente com os afazeres, e especialmente meu trabalho. Me encontrei dependente, e limitado.

Mas nós seres humanos temos a fascinante habilidade de ressignificação. E graças à uma série de múltiplas ressignificações anteriores, encontrei-me disposto a também ressignificar minha dependência e limitação. Qualquer quadro pintado nesse momento ilustraria justamente isso: o momento. Que logo passaria, e não haveria outro dele. Um retrato único, impossível de ser produzido de outra forma.

Fui apresentado à Com Retalhos nesse tempo, e convidado à incrível oportunidade de colaborar em sua primeira coleção. Vi que fazíamos a mesma coisa, em essência. Ressignificar. Encontramos matéria-prima em lugares que frequentemente chamamos de ‘descarte’. Exige coragem e disposição ver a sobra, o resto, ‘o que tem’ como ferramenta de beleza. Porém a vida que é bem aproveitada se depara com a necessidade de se fazer isso sempre, e de toda forma possível.

Essa coleção e essa colaboração ilustram isso. O que se pode fazer com o que se tem em mãos para fazer (ou mão, no meu caso). Juntos, creio que pintamos um quadro de histórias genuínas, onde o resultado é algo que se possa vestir com verdadeira identificação. Seja roupa, seja arte, seja sobra de tecido, tudo conta uma versão única de como alguém em algum lugar criou algo com aquilo que a vida decidiu apresentar. E a verdade disso é em minha opinião a real beleza dessa colaboração, e da Com Retalhos.”

As peças da colaboração estão disponíveis na aba “SHOP“, todas as peças são exclusivas e limitadas.